Banco aprova US$ 200 milhões para serem aplicados em saúde na Bahia

30 de jul de 2014
O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou empréstimo de US$ 200 milhões para fortalecer o sistema de saúde da Bahia, com foco na região metropolitana de Salvador buscando reduzir a prevalência doenças crônicas que vem afetando às populações mais vulneráveis. A região metropolitana de Salvador possui quase quatro milhões de habitantes e nos últimos anos, enfrenta problemas associados à transição demográfica e epidemiológica. Observa-se um rápido envelhecimento da população; o número de pessoas com mais de 50 anos duplicou entre 1980 e 2012. Há também um aumento dos fatores de risco e incidência de doenças crônicas. Em 2010, 40% da população de Salvador apresentava sobrepeso e em 2012, 42% das mortes na região metropolitana foram causadas por problemas cardiovasculares ou câncer, afetando especialistas aos mais pobres. Para que a estrutura de atendimento à saúde esteja mais preparada para estes desafios, o programa financiará a estruturação de uma rede integrada de serviços com foco em atenção primária como porta de entrada para ampliar o acesso, a qualidade, a continuidade e a eficiência dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Haverá investimentos no fortalecimento da gestão e no aumento do acesso e qualidade em todas as etapas da cadeia de serviços de saúde.Para a prevenção e atenção primária, está prevista a construção de 13 ginásios públicos (as academias de saúde), nove centros de atenção psicossocial, 11 unidades básicas de saúde e um centro de referência à saúde do trabalhador. Para a atenção especializada serão introduzidos sete novos centros integrados de atenção à saúde, e a rede de hemoterapia será fortalecida para melhor atendimento a urgências. Será financiado também a construção e equipamento do Hospital Metropolitano da região, trazendo ao estado um serviço de referência para cuidados intermediários e para pacientes crônicos de longa permanência. Serão readequados também pelo menos três hospitais das redes de atendimento a doenças crônicas, saúde materno-infantil e emergências. O empréstimo tem um prazo de 25 anos, com períodos degraça de 5,5 anos e uma taxa de juros baseada na LIBOR. A contrapartida local é de US$ 85 milhões. O organismo executor é o Estado da Bahia por meio da Secretaria de Estado de Saúde. (Tribuna da Bahia)

0 comentários:

Postar um comentário

Agradecemos imensamente seu comentário, pedimos que tenham cuidado com ofensas e críticas aleatórias, desde já agradecemos.

 
Início | Musa do Diário | Horário dos Ônibus | Contato
Copyright © Diário do Entroncamento
Design by Diario Publicidades | Tecnologia do Blogger *IMAGEM DO SMARTPHONE ILUSTRATIVA, MODELO E MARCA A DEFINIR.
    Facebook Google + YouTube